Artigos


AFEÇÕES DIGESTIVAS

A importância de criar bons hábitos

2 Abr 2019 Publicado por DietMed

DietMed - AFEÇÕES DIGESTIVAS
 

As afeções digestivas englobam várias perturbações. Entre elas, destacam-se a dispepsia, comummente designada por má digestão, a flatulência, a diarreia, a obstipação e a pirose.

 

As afeções digestivas são muito comuns, deparamo-nos com elas diariamente na nossa sociedade. A nível europeu, cerca de 80% dos adultos sofre, em média, de um sintoma gastrointestinal por mês e 40% tem uma ocorrência acrescentada de cerca de três sintomas por mês.

 

As afeções digestivas englobam várias perturbações. Entre elas, destacam-se a dispepsia comummente designada por má digestão, a flatulência, a diarreia, a obstipação e a pirose. Estas perturbações sofrem uma grande influência do quotidiano de cada individuo, do stress constante, refeições rápidas, desequilibradas, fraca qualidade dos alimentos que se ingere, mudanças horárias constantes, entre outros hábitos diários desajustados.

 

A mais frequente é a dispepsia. Esta é uma dor ou um mal-estar na porção central do abdómen na região epigástrica, acima do umbigo ou na zona do peito, por vezes acompanhada por outras queixas gastrointestinais. A dispepsia pode surgir por várias causas, nomeadamente devido à presença de doenças que afetam o estômago e o duodeno. Estas doenças podem ser a úlcera péptica, inflamação do estômago, cancro gástrico, problemas a nível motor e nervoso gastrointestinal, consumo de bebidas alcoólicas, aerofagia, tabagismo, regurgitação e infeção por Helicobacter pylori. Em alguns doentes os sintomas podem ter origem noutros órgãos, em consequência de patologias ao nível do pâncreas ou de cálculos biliares.

 

As afeções gastrointestinais têm interferência na qualidade de vida dos doentes, sobretudo devido aos sintomas que acompanham a patologia, nomeadamente ao nível da dor e desconforto, restrições alimentares e stress. Por isso, devem-se criar bons hábitos para evitar o desenvolvimento destas afeções, como:

  • Adote uma alimentação variada e equilibrada
  • Restrinja o consumo de sal e gorduras
  • Ingira fibras solúveis e insolúveis
  • Evite os alimentos aos quais é intolerante
  • Mastigue bem os alimentos
  • Mantenha-se hidratado, principalmente fora das refeições
  • Modere o consumo de café, álcool e tabaco
  • Pratique exercício físico

 

Carla Santos

Farmacêutica (I&D) DietMed