Blog / Soluções Naturais / ARROZ VERMELHO FERMENTADO


ARROZ VERMELHO FERMENTADO


25 Out 2019 Publicado por DietMed

DietMed - ARROZ VERMELHO FERMENTADO
 

O arroz vermelho fermentado tem sido usado durante séculos na China, tanto como alimento como medicamento. Na medicina chinesa é usado para diminuir o colesterol, melhorar a circulação sanguínea e ajudar em problemas digestivos.

 

O arroz vermelho fermentado é então produzido pela fermentação do arroz vermelho na presença de levedura (Monascus purpureus). O arroz vermelho fermentado tem sido indicado como alimento funcional por ter na sua composição monacolina (agente redutor de lípidos), GABA (agente hipotensivo), ácido dimerúmico e dihidromonacolina-MV (antioxidante).

 

A eficácia hipocolesterolémica do Monascus purpureus tem sido avaliada através de ensaios experimentais e clínicos. Assim, o arroz vermelho fermentado, que contém monacolinas (especialmente a monacolina K), reduz os níveis de cholesterol por redução da síntese de colesterol pelo fígado através da inibição de uma etapa limitante na síntese de colesterol catalisada pela enzima 5-hidroxi-3-metilglutaril-coenzima A (HMG-CoA) (Klimek, 2009). Devido a atuar por inibição indireta da HMG-CoA redutase, o Monascus purpureus tem um efeito semelhante às estatinas (Stefanutti, 2009), demonstrando o seu efeito modulador marcado nos lípidos.

 

Um estudo de 2008 comparou pessoas com níveis de colesterol alto que tomaram ómega 3 e arroz vermelho fermentado com as pessoas que tomaram uma dose padrão de sinvastatina. Os níveis de colesterol desceram em ambos os grupos. Outro estudo realizado pela UCLA School of Medicine envolveu 83 pessoas com níveis elevados de colesterol. Aqueles que tomaram o arroz vermelho fermentado ao longo de um período de 12 semanas tinham níveis mais baixos de colesterol total, colesterol LDL e triglicerídeos em comparação com aqueles que receberam placebo.

Um estudo apresentado à American Heart Association mostrou que o arroz vermelho fermentado reduziu o colesterol LDL. No estudo, 187 pessoas apresentavam níveis de colesterol total e colesterol LDL ligeiros a moderadamente elevados. O estudo mostrou que tomar arroz vermelho fermentado reduziu o colesterol total em mais de 16%, o colesterol LDL em 21%, e triglicerídeos em 24%. O colesterol HDL subiu também 14%.

 

Noutro estudo de 8 semanas com 446 pessoas com colesterol alto, verificou-se que aqueles que tomaram arroz vermelho fermentado apresentaram uma queda nos níveis de colesterol em comparação com aqueles que tomaram placebo. O colesterol total caiu 22,7%, o LDL 31% e os triglicerídeos 34% no grupo do arroz vermelho fermentado. O colesterol HDL aumentou 20% também no grupo que fazia o arroz .vermelho fermentado.

 

Recentemente demonstrou-se ainda que um extrato de arroz vermelho fermentado com Monascus purpureus também foi capaz de diminuir a proteína C reativa e proteger a função endotelial através de mecanismos redutores dos lípidos, anti-inflamatórios ou antioxidantes.

 

Prof. Dra.Marisa Machado

Investigadora em Fitoquímica

 

Fontes:

Bonovich, K, Colfer H, Davidson M, Dujovne C, Greenspan M, Karlberg R, et al. A Multi-Center, Self-Controlled Study of Cholestin In Subjects With Elevated Cholesterol. American Hear Association. 39th Annual Conference on Cardiovascular Disease Epidemiology and Prevention, Orlando, Fl. March 1999.

Heber D, Yip I, Ashley JM, Elashoff DA, Go VLW. Cholesterol-lowering effects of a proprietary Chinese red-yeast-rice dietary supplement. Am J Clin Nutr. 1999;69:231-236.

Huang CF, Li TC, Lin CC, Liu CS, Shih HC, Lai MM. Efficacy of Monascus purpureus Went rice on lowering lipid ratios in hypercholesterolemic patients. Eur J Cardiovasc Prev Rehabil. 2007 Jun;14(3):438-40.

Cicero, A.; Brancaleoni, M.; Laghi, L.; Donati, F.; Mino, M. (2005) Antihyperlipidemic effect of a Monascus purpureus brand dietary supplement on a large sample of subjects at low risk for cardiovascular disease: A pilot study, Complementary Therapies in Medicine, 13, 273-278.

Klimek M1, Wang S, Ogunkanmi A Safety and efficacy of red yeast rice (Monascus purpureus) as an alternative therapy for hyperlipidemia . P T. (2009)

Lin, C.C.; Li, T.C.; Lai, M.M. (2005) Efficacy and safety of Monascus purpureus Went rice in subjects with hyperlipidemia, European Journal of Endocrinology, 153, 679-686.

Lin, C.P.; Lin, Y.L.; Huang, P.H.; Tsai, H.S.; Chen, Y.H. (2011) Inhibition of endotelial adhesion molecule expression by Monascus purpureus-fermented rice metabolites, monacolin K, ankaflavin, and monascin, J Sci Food Agric, 91: 1751-1758.

Stefanutti, C. et al (2009) Combined Treatment with Dif1stat® and Diet Reduce Plasma Lipid Indicators of Moderate Hypercholesterolemia More Effectively than Diet Alone: A Randomized Trial in Parallel Groups, Lipids, 44: 1141-1148.

Liu J, Zhang J, Shi Y, Grimsgaard S, Alraek T, Fønnebø V. Chinese red yeast rice (Monascus purpureus) for primary hyperlipidemia: a meta-analysis of randomized controlled trials. Chin Med. 2006 Nov 23;1:4.

Ma J, Li Y, Ye Q, Li J, Hua Y, Ju D, et al. Constituents of red yeast rice, a traditional Chinese food and medicine. J Agric Food Chem. 2000;48:5220-5225.

Ong HT, Cheah JS. Statin alternatives or just placebo: an objective review of omega-3, red yeast rice and garlic in cardiovascular therapeutics. Chin Med J (Engl). 2008 Aug 20;121(16):1588-94.

Qin S, Zhang W, Qi P, Zhao M, Dong Z, Li Y , et al. Elderly patients with primary hyperlipidemia benefited from treatment with a Monacus purpureus rice preparation: A placebo-controlled, double blind clinical trial. American Heart Association. 39th Annual conference on Cardiovascular Disease Epidemiology and Prevention, Orlando, Fl. March 1999.

Wang J, Lu Z, Chi J, Wang W, Su M, Kou W, et al. Multicenter clinical trial of serum lipid-lowering effects of a Monascus purpureus (red yeast) rice preparation from traditional Chinese medicine. Curr Ther Res. 1997;58(12):964-978.